segunda-feira, 28 de novembro de 2011

O outro é que foi eleito, mas este parece-me ser o Presidente que precisávamos...

O outro é que foi eleito, mas pela sua participação este parece-me ser o Presidente consciente e que apresenta soluções. O outro passeia-se pelas Américas...


Soares: A situação muda na Europa se o BCE emitir moeda

"A Europa está "sem força política" para responder à situação actual, mas isso pode mudar se a Alemanha deixar de temer a inflação e o BCE for autorizado a emitir moeda, afirmou hoje o ex-presidente da República, Mário Soares.

Em declarações à Lusa em Madrid, o ex-chefe de Estado considerou que é vital que a Europa volte a ganhar força política, insistindo que "não tem sentido nenhum" e "qualquer legitimidade" a actuação do actual eixo França-Alemanha.
"A Europa não tem força politica. Porque [se tivesse] isto pode mudar-se de um dia para outro. Dando ao BCE a possibilidade de emitir moeda. Quando fizer isso, sucede o que sucede no Reino Unido que ainda há 15 dias lançou uma nova emissão de moeda, o que os americanos fazem todos os dois", afirmou.
"Porque é que não faz? Porque a senhora Merkel tem medo da inflação. Mas a inflação com a pobreza geral da Europa não tem sentido", disse.
Mário Soares falava à Lusa à margem do encontro "Memória militar e valores constitucionais na Península Ibérica", promovido pela Associação 25 de Abril e pelo Fórum Milícia e Democracia (espanhol) e que decorre no Centro de Estudos Políticos e Constitucionais em Madrid.
Um encontro onde foi questionado, por um dos militares espanhóis veteranos presentes, sobre a sua visão relativamente às propostas, pontualmente repetidas, de uma união entre Espanha e Portugal.
Soares considerou que essa união ibérica do ponto de vista político "não tem sentido", até porque "os povos são ciosos da sua independência", mas que deve haver uma "acção concertada em muitos aspectos", tanto a nível Europeu como junto da América Latina.
"Até devíamos ter tido mais coordenação do que temos tido em relação ao que se está a passar na Europa hoje. Se tivéssemos agido, quando começou esta crise, e se em vez de insultar a Grécia tivéssemos ido ao encontro da Grécia, batendo o pé em conjunto na Europa, as coisas teriam sido diferentes", disse.
"Devíamos ter uma cooperação mais activa na política interna e externa. E neste momento, no capítulo externo deveríamos ter uma voz comum, dos dois Estados ibéricos a bater com o punho em cima da mesa para dizer que isto não pode continuar nesta balbúrdia, na Europa de hoje. Se não vamos para o fundo", afirmou à Lusa."

In "DN Economia", 28/11/2011.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Encontraram finalmente o filho de 2 super-heróis


Encontraram finalmente o desaparecido híbrido, resultado de procriação entre dois conhecidos super-heróis. 

O resultado não foi bem o esperado, pois resultou num indivíduo de raça Javanesa, sem quaisquer poderes. A Marvel tenta esconder e negar a situação, pois são esperadas quedas brutais nas vendas daquelas BD's.

O indivíduo viveu toda a sua vida escondido em Singapura, mas foi quando tentou viajar para os Estados Unidos em busca do amor dos dois pais que foi detectado e levado para experiências laboratoriais.

Fonte: Cavalinho Hardcore

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Duarte Lima, PSD e o Enriquecimento Ilícito



Com tantas notícias que surgem diariamente acerca de vigarices e esquemas de enriquecimento ilícito por parte de políticos ou ex-políticos, começo a pensar se haverá alguém do PSD com folha limpa... A última foi a do Sr. Duarte Lima. Junta-se a pessoas que conhecemos do mundo político como Dias Loureiro, Isaltino Morais, José Oliveira e Costa, Miguel Cadilhe, não esquecendo Cavaco Silva, que estranhamente ganhou em 2 anos o equivalente a 20 anos de salário mínimo na valorização dos seus depósitos no BPN, entre tantos outros.

Tantos ilustres malandros acabam por se ligar a esse partido por alguma razão. O PS não lhe fica atrás, mas mesmo assim parece-me melhorzito. No que me rodeia, o pensamento aponta para uma tremenda falta de esperança relativamente à mudança com corte pela raiz da ligação entre a política e o capital, e como consequência as pessoas trabalhadoras e honestas tentam sair do Pais a todo o custo. E parece-me que se puderem não voltam. No fim, o pais ficará com os preguiçosos, os trafulhas e os vagabundos. 

Ou me torno trafulha, ou dou em preguiçoso. Talvez seja melhor bazar...

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Alemanha ganha 9.000 milhões de euros com a crise da dívida


Alemanha ganha 9.000 milhões de euros com a crise da dívida

Segundo as estimativas que o economista Carsten Brzeski do banco ING na Bélgica fez para o site euobserver.com, a Alemanha terá lucrado 9.000 milhões de euros com a crise das dívidas soberanas, que a par da subida das taxas de juro dos países mais endividados levou à descida das taxas de juro alemãs.
“Desde o início, a economia alemã foi uma das beneficiárias da crise das dívidas soberanas. De facto, o governo alemão pode financiar-se quase gratuitamente nos mercados”, declarou Carsten Brzeski ao euobserver.com.
O site fr.myeurop.info sublinha que, nomeadamente desde maio passado, nos mercados das dívidas soberanas está a funcionar uma espécie de fenómeno de “vasos comunicantes”: à medida que os “investidores” fogem da dívida grega e italiana (e, em certa medida da francesa) “compram massivamente” dívida alemã, levando à descida da taxa de juro desta.
Gráfico da evolução das taxas de juro de dívidas soberanas de alguns países da zona euro
Gráfico da evolução de taxas de juro de dívidas soberanas de alguns países europeus
Fonte:fr.myeurop.info, a partir de gráfico de COE - Rexecode
Carsten Brzesky assinala que os 9.000 milhões de euros é um montante superior aos novos benefícios fiscais (8.000) anunciados pelo governo alemão para 2013 e 2014, e conclui: “É quase como se os gregos financiassem a pequena reforma tributária alemã”.
Fonte: www.esquerda.net

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

No decorrer deste frenesim à volta da onda de 30m surfada pelo Garret Macnamara, achei interessante divulgar esta onda verdadeiramente gigante na Coreia do Norte. Vejam no fim com atenção o que acontece ao navio.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Muito simples a origem da crise. A conta é feita com uma fórmula tão básica que assusta:


http://graphics.thomsonreuters.com/11/07/BV_ITDBT0711_VF.html

Um exemplo a seguir?


Jogador sofreu AVC e acordou gay ! Verídico !

link:
http://www.tvi24.iol.pt/acredite-se-quiser/chris-birch/jogador-de-rugby-teve-um-avc-e-acordou-gay

Tinha que ser uma notícia da TVI...

terça-feira, 8 de novembro de 2011

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Para articularmos opiniões devemos conhecer todos os factos, bem como dominar as questões técnicas: O porquê da crise das dívidas soberanas.

domingo, 23 de outubro de 2011

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Ouçam este senhor, por favor. Nunca pensei assistir a isto mas espera-se outra revolução e miséria se não sairmos da zona Euro. Rapidamente!

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Com as medidas anunciadas hoje, dia 13 de Outubro de 2011, pelo nosso primeiro ministro, será que este homem ainda vai ser um herói ou mártir?

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Nota histórica - Para quem ainda não entendeu o porquê da nossa crise.


No auge da crise de crédito, mais chamada de crise da dívida soberana, que se agravou em 2008, a saúde financeira dos bancos no mundo inteiro foi colocada à prova. Os problemas em operações de financiamento imobiliário nos Estados Unidos geraram biliões em perdas e o sistema bancário não encontrou mais onde conseguir dinheiro. Para diminuir os efeitos da recessão, os países aumentaram os gastos públicos, ampliando as dívidas além dos tetos nacionais. Mas o estímulo não foi suficiente para elevar os Produtos Internos Brutos (PIB) a ponto de garantir o pagamento das contas.


A primeira a entrar em colapso foi a Grécia, cuja dívida pública alcançou 340,227 mil milhões de euros em 2010, o que corresponde a 148,6% do seu PIB. Com a luz amarela acesa, as economias de outros países da região foram inspecionadas mais rigorosamente. Portugal e Irlanda chamaram atenção por conta da fragilidade económica. No entanto, o fraco crescimento económico e o aumento da dívida pública na região já atingem grandes economias, como Itália (120% do PIB) e Espanha.


Um fundo de ajuda foi criado pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) e pelo Banco Central Europeu (BCE), com influência da Alemanha, país da região com maior solidez económica. Contudo, para ter acesso aos pacotes de resgates, as nações precisam se adaptar a rígidas condições impostas pelo FMI. A Grécia foi a primeira a aceitar e viu manifestações contra os cortes de empregos públicos, programas sociais e aumentos de impostos.


Os Estados Unidos atingiram o limite legal de endividamento público - de US$ 14,3 biliões - no último dia 16 de maio. Na ocasião, o Tesouro usou ajustes de contabilidade, assim como receitas fiscais mais altas que o previsto, para seguir operando normalmente. O governo, então, passou por um longo período de negociações para elevar o tecto. O acordo veio só perto do final do prazo (2 de agosto) para evitar uma moratória e prevê um corte de gastos na ordem de US$ 2,4 biliões. Mesmo assim, a agência Standard & Poor's retirou a nota máxima (AAA) no rating da dívida americana.

Adaptado de Reuters.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Existem soluções muito simples para tornarmos o planeta melhor, garantindo um futuro mais saudável para os nossos filhos. Lamentavelmente, o grande lobby da industria automóvel e petrolífera esconde estas e outras ideias para manter em alta os preços do barril.


Este anúncio não chegou a sair porque detectaram uma estranha sombra atrás do carro depois de verem o resultado das filmagens. Parece que houve um acidente mortal nesta estrada exactamente um ano antes das filmagens...